Top thingy left
 
50.º ANIVERSÁRIO DO VOO ESPACIAL DE YURI GAGARIN
12 de Abril de 2011

 

Há 50 anos atrás, no dia 12 de Abril de 1961, começava a era do voo espacial humano com um feroz rugido pelos céus: o trovejante lançamento do cosmonauta Yuri Gagarin a bordo da cápsula Vostok 1, a partir do complexo n.º 1 do Cosmódromo de Baikonur, às 9:07 da manhã, hora de Moscovo. Gagarin, com 27 anos, desafiou os perigos do desconhecido e tornou-se o primeiro humano a ir ao espaço e a ver o que nunca ninguém tinha visto antes, o todo da Terra como uma esfera. Um voo de testes arrojado e corajoso a todos níveis.

Durante a Guerra Fria, estes marcos foram usados pela União Soviética para reclamar o poderio tecnológico e a sua superioridade ideológica. Mas os arquitectos dos programas espaciais americanos e soviéticos tinham maiores ambições: enviar humanos em viagens pelo Sistema Solar. Ambos os países tinham já lançado animais para o espaço antes de seres humanos. Apesar de alguns falhanços notáveis, os testes bem-sucedidos assinalavam que os humanos eram capazes de sobreviver os perigos do voo espacial.

Yuri Gagarin foi um entre 20 possíveis cosmonautas, seleccionados para o programa espacial soviético em 1960. Os candidatos tiveram que passar um intenso regime de treino, incluindo longas estadias em câmaras de isolamento. Estes rigorosos treinos físicos tinham o objectivo de testar os limites do corpo humano.

A lista de 20 candidatos foi eventualmente reduzida a dois: Gagarin e o seu colega Gherman Titov. Tem sido sugerido que as origens humildes de Gagarin pesaram a seu favor na balança. Enquanto Titov vinha de uma família de classe média, Gagarin era filho de simples trabalhadores. O comando soviético pode ter considerado esta decisão como uma demonstração que, sobre o comunismo, mesmo aqueles de modestas famílias podiam ter sucesso. Mas outros insistem que a performance dos cosmonautas durante o processo de selecção foi um factor muito mais importante.

No início de 1961, o astronauta americano Alan Shepard treinava para um voo sub-orbital a bordo de um foguetão Mercury-Redstone, planeado para Maio desse ano. Os soviéticos não tinham conhecimento do calendário, mas Sergei Korolev, líder científico do programa espacial da União Soviética, estava preocupado que os Estados Unidos fossem os primeiros e forçou um lançamento humano o mais depressa possível.

O voo de Gagarin durou 108 minutos, fez uma única órbita em torno da Terra, despertou a Humanidade para o espaço e do dia para a noite tornou o filho de um carpinteiro num dos heróis do século XX. De acordo com uma transcrição das comunicações com o controlo terrestre, Gagarin ficou impressionado com a vista da janela da cápsula, comentando acerca da "linda aura" do nosso planeta e das impressionantes sombras provocadas pelas nuvens na superfície da Terra. Mas o cosmonauta não tinha controlo da sua nave durante o voo espacial.

Ninguém sabia os efeitos da gravidade zero no corpo dos astronautas. Os cientistas da missão estavam muito preocupados que Gagarin ficasse desorientado assim que chegasse ao espaço, e decidiram não autorizar o controlo da nave, seria tudo feito a partir do chão.

Mas também havia a preocupação acerca do que aconteceria se se perdesse o controlo terrestre. Por isso deram a Gagarin um envelope selado que continha os códigos que lhe permitiriam assumir controlo da nave com a ajuda de um computador de bordo primitivo. Só muitos anos depois é que se veio a conhecer quão perto esteve a missão de falhar. Os cabos que ligavam a cápsula com o módulo de serviço falharam a separação antes do regresso de Gagarin à Terra. Por isso a cápsula de Gagarin teve que re-entrar na atmosfera da Terra com um módulo extra.

As temperaturas na cápsula aumentaram para níveis perigosos e a nave começou a rodopiar descontroladamente, quase ao ponto de Gagarin desmaiar. O astronauta mais tarde afirmou que "estava numa nuvem de fogo na direcção da Terra". Felizmente, pouco tempo depois, os cabos queimaram-se e o módulo de descida, que continha o seu passageiro humano, conseguiu libertar-se do módulo extra. Gagarin ejectou-se antes da cápsula atingir o chão, a cerca de 7 km de altitude, porque a dura aterragem da mesma era demasiado perigosa para humanos. Gagarin aterrou cerca de dez minutos depois, de pára-quedas, 26 km para Sudoeste de Engels, na região de Saratov, perto do rio Volga.

Um agricultor e a sua filha observaram esta cena estranha, uma figura num fato laranja, com um grande capacete branco a aterrar perto deles de pára-quedas. Gagarin mais tarde recorda que "quando me viram, vestido com este fato espacial e a arrastar o pára-quedas, tiveram medo e recuaram. Eu disse-lhes para não terem medo, que era um soviético tal como eles, que tinha descido do espaço e que precisava de encontrar um telefone e comunicar com Moscovo."

Depois do seu regresso, o piloto de testes desconhecido transformou-se numa celebridade mundial. Monumentos foram construídos em honra do seu feito heróico, muitas ruas soviéticas ficaram com o seu nome. Gzhatsk, a cidade onde passou grande parte da sua infância, foi até renomeada Gagarin. Nikita Khrushchev abraçou o cosmonauta assim que saiu do avião, aquando do seu regresso a Moscovo. Khrushchev iria posteriormente comparar Gagarin a Cristóvão Colombo, e conferir-lhe o estatuto de Herói de União Soviética. O dia 12 de Abril tem sido celebrado anualmente na Rússia como o Dia da Cosmonáutica desde 1962. A missão da Vostok 1 permaneceu o único voo espacial de Gagarin.

Tragicamente, a 27 de Março de 1968, enquanto Gagarin voava uma rotineira missão de treino a bordo de um MiG-15UTI com o instrutor de bordo Vladimir Seryogin, o avião subitamente despenhou-se perto da cidade de Kirzhach. Gagarin foi cremado e as suas cinzas foram sepultadas nas paredes do Kremlin, na Praça Vermelha.

Vinte anos depois do voo de Gagarin, a 12 de Abril de 1981, era lançada a STS-1 da NASA, a primeira missão do vaivém espacial. Em honra do 50.º aniversário do nascer do voo espacial humano, estão planeados centenas de tributos espalhados pelo globo, celebrando um dos maiores feitos da Humanidade. Foi também produzido um filme com o nome original de "First Orbit" para marcar esta data. As filmagens decorreram a bordo da Estação Espacial Internacional, cujo objectivo era tentar reproduzir as vistas terrestres observadas por Gagarin. O filme contém também áudio do voo de Gagarin. A bordo da ISS, a tripulação da Expedição 27 enviou uma mensagem-vídeo ao mundo, desejando uma boa "Noite de Yuri".

Links:

Notícias relacionadas:
ROSCOSMOS
NASA
ESA
Universe Today
NASAspaceflight.com
SPACE.com
COSMOS
PHYSORG.com
Reuters
AFP
Discovery News
BBC News
BBC News - 2
Sky News
The New York Times
Pravda
Euronews
TSF
Diário Económico
Expresso
Notícias Sapo

Yuri Gagarin:
Wikipedia
Noite de Yuri - Wikipedia

Vídeos:
Filme "First Orbit" (YouTube)
Mensagem-vídeo da tripulação da Expedição 27 a bordo da ISS (YouTube)
Gagarin pelos olhos de quem o conheceu (Euronews via YouTube)

 


Yuri Gagarin - o primeiro homem no espaço.
Crédito: alldayru.com
(clique na imagem para ver versão maior)


Fotos raras de Yuri Gagarin e do lançamento da Vostok 1.
Crédito: Oleg Ivanvosky/ Evgeny A. Sivukhin/Lavochkin R&D/Roscosmos

(clique na imagem para ver versão maior)


Lançamento de Yuri Gagarin e da Vostok 1.
Crédito: alldayru.com

(clique na imagem para ver versão maior)


Aterragem da cápsula Vostok 1.
Crédito: alldayru.com

(clique na imagem para ver versão maior)


Monumento em honra a Yuri Gagarin na Alameda dos Cosmonautas em Moscovo.
Crédito: Anatoly Terentiev

(clique na imagem para ver versão maior)

 
Top Thingy Right