Top thingy left
 
MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O OBJETO 'OUMUAMUA
19 de dezembro de 2017

 


Impressão de artista do objeto 'Oumuamua.
Crédito: ESO/M. Kornmesser
(clique na imagem para ver versão maior)

 

Cientistas da Queen's University em Belfast lideraram investigações mundiais a um objeto misterioso que passou perto da Terra depois de chegar do espaço interestelar profundo.

Desde que o objeto foi avistado em outubro, o professor Alan Fitzsimmons e a Dra. Michele Bannister da Escola de Matemática e Física da Queen's University lideraram uma equipa internacional de astrónomos para reunir um perfil do estranho visitante, que recebeu o nome 'Oumuamua.

A equipa foi composta por cientistas de outros locais do Reino Unido, dos EUA, Canadá, Taiwan e Chile.

A equipa mediu o modo como 'Oumuamua reflete luz solar e descobriu que é parecido com objetos gelados cobertos com uma crosta seca. Isto porque 'Oumuamua está exposto aos raios cósmicos há milhões de anos, talvez milhares de milhões, tendo formado à superfície uma camada isolante rica em materiais orgânicos.

A investigação, publicada esta semana na revista Nature Astronomy, sugere que a crosta seca de 'Oumuamua poderá ter protegido o seu interior gelado de ser vaporizado - mesmo quando o objeto estava a apenas 37 milhões de quilómetros do nosso Sol em setembro, a sua aproximação máxima à nossa estrela.

Fitzsimmons comenta: "Descobrimos que a superfície de 'Oumuamua é parecida com a dos pequenos corpos do Sistema Solar ricos em carbono, cuja estrutura é alterada pela exposição aos raios cósmicos.

"Também descobrimos que um revestimento de meio metro de espessura, rico em materiais orgânicos, poderá ter protegido o interior rico em água gelada, interior este como o de um cometa, de vaporizar quando o objeto foi aquecido pelo Sol, apesar de ter alcançado uma temperatura superior a 300º C."

Bannister e sua equipa observaram 'Oumuamua enquanto ainda estava ao alcance dos maiores telescópios do mundo e os seus achados foram publicados a semana passada na revista Astrophysical Journal Letters. Descobriram que o objeto tem a mesma cor que alguns dos gelados planetas menores que estudam nos limites do nosso Sistema Solar. Isto significa que diferentes sistemas planetários na nossa Galáxia contêm planetas menores como o nosso.

Trabalhando juntos, os investigadores conseguiram descobrir alguns factos muitos importantes sobre 'Oumuamua.

Bannister explica: "Descobrimos que este é um planetesimal com uma crosta bem 'cozida' que se parece muito com os mundos mais pequenos nas regiões externas do nosso Sistema Solar, tem uma superfície acinzentada/vermelha e é altamente alongado, provavelmente com o tamanho e forma do arranha-céus Gherkin em Londres.

É fascinante que o primeiro objeto interestelar descoberto se pareça muito com um mundo minúsculo do nosso Sistema Solar. Isto sugere que o modo como os nossos planetas e asteroides se formaram pode ter semelhanças com a formação de sistemas em torno de outras estrelas."

Bannister acrescenta: "Continuamos a estudar 'Oumuamua e esperamos fazer mais descobertas no futuro próximo. Descobertas como esta realmente ajudam a dar um pequeno vislumbre do que existe por aí e encorajam as pessoas a olhar para cima e a sentirem-se maravilhadas."

 


comments powered by Disqus

 

Links:

Núcleo de Astronomia do CCVAlg:
31/10/2017 - Pequeno asteroide ou cometa está apenas de "visita" ao Sistema Solar

Notícias relacionadas:
Queen's University em Belfast (comunicado de imprensa)
Nature Astronomy
ScienceNews
SPACE.com
PHYSORG
ScienceDaily

'Oumuamua:
JPL/NASA
Wikipedia

 
Top Thingy Right