Top thingy left
 
VIA LÁCTEA RUMA A COLISÃO CATASTRÓFICA
8 de janeiro de 2019

 


Imagem, pelo Telescópio Espacial Hubble, que representa uma fusão entre duas galáxias (M51a e M51b) parecidas em massa com a Via Láctea e com a Grande Nuvem de Magalhães.
Crédito: NASA, ESA, S. Beckwith (STScI), e equipa Hubble Heritage (STScI/AURA)
(clique na imagem para ver versão maior)

 

A Via Láctea está em rota de colisão com uma galáxia vizinha que poderá lançar o nosso Sistema Solar para o espaço.

A Grande Nuvem de Magalhães pode atingir a nossa Galáxia daqui a 2 mil milhões de anos.

Esta colisão galáctica aconteceria muito antes do impacto previsto entre a Via Láctea e outra vizinha, Andrómeda, que os cientistas dizem irá colidir com a nossa Galáxia daqui a 8 mil milhões de anos.

Buraco negro ativo

A união com a Grande Nuvem de Magalhães poderia despertar o buraco negro sonolento da nossa Galáxia, que começaria a devorar gás em redor e aumentaria até dez vezes de tamanho.

À medida que devora matéria, o agora ativo buraco negro ejetaria radiação altamente energética.

Embora esses fogos de artifício provavelmente não vão afetar a vida na Terra, os investigadores dizem que há uma pequena chance de que a colisão inicial possa empurrar o nosso Sistema Solar para o espaço.

Matéria escura

A Grande Nuvem de Magalhães é a mais brilhante galáxia satélite da Via Láctea e só entrou na nossa vizinhança há cerca de 1,5 mil milhões de anos. Está situada a mais ou menos 163.000 anos-luz da nossa Galáxia.

Até recentemente, os astrónomos pensavam que ou orbitaria a Via Láctea durante muitos milhares de milhões de anos ou, uma vez que se move tão rapidamente, escaparia à atração gravitacional da nossa Galáxia.

No entanto, medições recentes indicam que a Grande Nuvem de Magalhães tem quase o dobro de matéria escura do que se pensava anteriormente.

Sistema Solar

Os cientistas dizem que, uma vez que tem uma massa maior do que o esperado, a Grande Nuvem de Magalhães está rapidamente a perder energia e está condenada a colidir com a nossa Galáxia, o que poderá ter consequências para o nosso Sistema Solar.

O líder da investigação, o Dr. Marius Cautun, pós-doutorado do Instituto para Cosmologia Computacional da Universidade de Durham, disse: "Há uma pequena hipótese de não escaparmos ilesos da colisão entre as duas galáxias, que poderá expulsar-nos da Via Láctea e para o espaço entre as galáxias."

 


comments powered by Disqus

 

Links:

Notícias relacionadas:
Universidade de Durham (comunicado de imprensa)
Artigo científico (Monthly Notices of the Royal Astronomical Society)
SPACE.com
Science alert
Astronomy Now
EarthSky
New Scientist
PHYSORG
Futurism
Inverse
Forbes
ars technica
ZAP.aeiou

Via Láctea:
Núcleo de Astronomia do CCVAlg
Wikipedia
SEDS
Galáxias satélites da Via Láctea (Wikipedia)

Grande Nuvem de Magalhães:
Wikipedia
SEDS.org

 
Top Thingy Right