Top thingy left
 
PLANETA "PROIBIDO" ENCONTRADO NO "DESERTO NEPTUNIANO"
31 de maio de 2019

 


Impressão de artista do exoplaneta NGTS-4b, também conhecido como "O Planeta Proibido".
Crédito: Universidade de Warwick/Mark Garlick

 

Um exoplaneta mais pequeno que Neptuno, com a sua própria atmosfera, foi descoberto no chamado "Deserto Neptuniano" por uma colaboração internacional de astrónomos.

A instalação que descobriu este objeto é o NGTS (Next-Generation Transit Survey) do ESO, no coração do Deserto do Atacama, no Chile. É uma colaboração entre as universidades britânicas de Warwick, Leicester, Cambridge e da Queen's University em Belfast, juntamente com o Observatório de Genebra, DLR Berlin e Universidade do Chile.

NGTS-4b, também chamado "O Planeta Proibido" pelos cientistas, é um planeta mais pequeno que Neptuno, mas tem três vezes o tamanho da Terra e está a 920 anos-luz de distância.

Tem uma massa equivalente a 20 Terras e um raio 20% mais pequeno do que o de Neptuno, com uma temperatura que ronda os 1000 graus Celsius. Orbita a sua estrela em apenas 1,3 dias - o equivalente à órbita da Terra em torno do Sol de um ano.

É o primeiro exoplaneta do seu tipo encontrado no "Deserto Neptuniano".

O "Deserto Neptuniano" é a região próxima das estrelas onde não existem planetas do tamanho de Neptuno. Esta área recebe forte irradiação da estrela, o que significa que os planetas não retêm a sua atmosfera gasosa à medida que evaporam, deixando para trás apenas um núcleo rochoso. No entanto, NGTS-4b tem uma atmosfera.

Quando procuram exoplanetas, os astrónomos tentam avistar uma queda do brilho da estrela - é o planeta que, em órbita, passa em frente da estrela-mãe e bloqueia parte da sua luz. Normalmente, apenas quedas de 1% ou mais são captadas por investigações terrestres, mas os telescópios do NGTS podem captar quedas de apenas 0,2%.

Os investigadores pensam que o planeta pode entrado no Deserto Neptuniano recentemente, ao longo do último 1 milhão de anos, ou era muito grande e a atmosfera ainda está a evaporar.

O Dr. Richard West, do Departamento de Física da Universidade de Warwick, comenta:

"Este planeta deve ser resistente - está bem na zona onde esperávamos que os planetas do tamanho de Neptuno não pudessem sobreviver. É realmente notável termos encontrado um planeta em trânsito através de uma diminuição do brilho estelar inferior a 0,2% - isto nunca tinha sido feito antes com telescópios no solo e é incrível encontrá-lo depois de trabalhar neste projeto durante um ano.

"Estamos agora a vasculhar os nossos dados para ver se podemos ver mais planetas no Deserto de Neptuno - talvez o deserto seja mais verde do que se pensava."

 


comments powered by Disqus

 


O NGTS (Next-Generation Transit Survey) situado no Deserto do Atacama, no Chile.
Crédito: Universidade de Warwick


// Universidade de Warwick (comunicado de imprensa)
// Artigo científico (Monthly Notices of the Royal Astronomical Society)
// Artigo científico (arXiv.org)

Saiba mais

Notícias relacionadas:
EurekAlert!
SPACE.com
Sky & Telescope
science alert
ScienceDaily
Futurism
PHYSORG
Newsweek
METRO
Gizmodo
Observador

NGTS-4b:
Exoplanet.eu

Deserto Neptuniano:
Wikipedia

NGTS (Next-Generation Transit Survey):
Página principal
ESO
Wikipedia

Exoplanetas:
Wikipedia
Lista de planetas (Wikipedia)
Lista de exoplanetas potencialmente habitáveis (Wikipedia)
Lista de extremos (Wikipedia)
Open Exoplanet Catalogue
PlanetQuest
Enciclopédia dos Planetas Extrasolares

 
Top Thingy Right