Top thingy left
 
SISTEMA SOLAR ESTÁ MAIS PRÓXIMO E GIRA MAIS DEPRESSA EM TORNO DO CENTRO GALÁCTICO
1 de dezembro de 2020

 


Mapa de posição e velocidade da Via Láctea. As setas mostra a dados da posição e velocidade para os 224 objetos usados para modelar a nossa Galáxia. As linhas pretas sólidas mostram as posições dos braços espirais. As cores indicam grupos de objetos que pertencem ao mesmo braço. A imagem de fundo é apenas uma ilustração.
Crédito: NAOJ

 

A Terra acabou de ficar 7 km/s mais rápida e cerca de 2000 anos-luz mais perto do buraco negro supermassivo no centro da Via Láctea. Mas não se preocupe, isso não significa que o nosso planeta está a mergulhar em direção ao buraco negro. Ao invés, as mudanças são resultado de um melhor modelo da Via Láctea com base em novos dados observacionais, incluindo um catálogo de objetos observados ao longo de mais de 15 anos pelo projeto japonês de radioastronomia VERA.

O VERA (VLBI Exploration of Radio Astrometry, e "VLBI" significa Very Long Baseline Interferometry) começou em 2000 para mapear a velocidade tridimensional e estruturas espaciais na Via Láctea. O VERA usa uma técnica conhecida como interferometria para combinar dados de radiotelescópios espalhados por todo o arquipélago japonês, a fim de atingir a mesma resolução que um telescópio de 2300 km de abertura. A precisão da medição alcançada com esta resolução, 10 microssegundos de arco, é nítida o suficiente em teoria para resolver uma moeda de um cêntimo colocada à superfície da Lua.

Como a Terra está localizada dentro da Via Láctea, não podemos "dar um passo atrás" e ver o aspeto da nossa Galáxia do lado de fora. A astrometria, a medição precisa das posições e movimentos dos objetos, é uma ferramenta vital para entender a estrutura geral da Via Láctea e o nosso lugar nela. Este ano foi publicado o Primeiro Catálogo de Astrometria VERA contendo dados de 99 objetos.

Com base no Catálogo de Astrometria VERA e observações recentes por outros grupos, os astrónomos construíram um mapa de posição e velocidade. A partir deste mapa, calcularam o centro da Galáxia, o ponto no qual tudo gira. O mapa sugere que o centro da Via Láctea, e o buraco negro supermassivo que aí reside, está localizado a 25.800 anos-luz da Terra. Esta distância é inferior ao valor oficial de 27.700 anos-luz adotado pela União Astronómica Internacional em 1985. O componente de velocidade do mapa indica que a Terra (ou o Sol, o Sistema Solar) está a viajar a 227 km/s enquanto orbita em torno do Centro Galáctico. Esta velocidade é superior ao valor oficial de 220 km/s.

Agora, o VERA espera observar mais objetos, particularmente aqueles perto do buraco negro supermassivo central, para melhor caracterizar a estrutura e movimento da Galáxia. Como parte destes esforços, o VERA participará na rede EAVN (East Asian VLBI Network), composta por quatro radiotelescópios localizados no Japão, Coreia da Sul e China. Ao aumentar o número de telescópios e a separação máxima entre telescópios, a rede EAVN pode atingir uma precisão ainda maior.

 


comments powered by Disqus

 


As 4 estações que constituem o projeto VERA.
Crédito: Projeto VERA, NAOJ


// NAOJ (comunicado de imprensa)
// Projeto VERA (comunicado de imprensa)
// Artigo científico (arXiv.org)

Saiba mais

Projeto VERA:
NAOJ

Via Láctea:
CCVAlg - Astronomia
Wikipedia
SEDS

Centro Galáctico:
Wikipedia

 
Top Thingy Right