Top thingy left
 
CIENTISTAS DETETARAM UM BURACO NEGRO A ENGOLIR UMA ESTRELA DE NEUTRÕES
23 de agosto de 2019

 


Impressão de artista de um buraco negro prestes a engolir uma estrela de neutrões.
Crédito: Karl Knox, OzGrav

 

Cientistas dizem ter detetado, pela primeira vez, um buraco negro a engolir uma estrela de neutrões.

As estrelas de neutrões e os buracos negros são remanescentes super-densos de estrelas mortas.

Na quarta-feira, 14 de agosto de 2019, instrumentos de ondas gravitacionais nos EUA e na Itália detetaram ondulações no espaço-tempo de um evento cataclísmico que ocorreu a 900 milhões de anos-luz da Terra.

A professora Susan Scott, membro da equipa e da Escola de Física da Universidade Nacional Australiana (ANU, "Australian National University"), disse que esta conquista completou o trio de observações da equipa presente na sua lista original, que inclui a fusão de dois buracos negros e a colisão de duas estrelas de neutrões.

"Há cerca de 900 milhões de anos, este buraco negro comeu uma estrela muito densa, conhecida como estrela de neutrões - possivelmente extinguindo a estrela instantaneamente," disse Scott, líder do Grupo de Teoria Geral da Relatividade e Análise de Dados, da mesma instituição de ensino, e do Centro ARC de Excelência para Descoberta de Ondas Gravitacionais (OzGrav).

"O telescópio SkyMapper da ANU respondeu ao alerta de deteção e estudou toda a provável região do espaço onde o evento ocorreu, mas não encontrámos nenhuma confirmação visual."

Os cientistas ainda estão a analisar os dados para confirmar o tamanho exato dos dois objetos, mas as descobertas iniciais indicam uma grande probabilidade de um buraco negro ter engolido uma estrela de neutrões. Espera-se que os resultados finais sejam publicados em revistas científicas.

"Os cientistas nunca detetaram um buraco negro menor que cinco massas solares ou uma estrela de neutrões maior que 2,5 vezes a massa do nosso Sol," acrescentou a professora Scott.

"Com base nesta experiência, estamos muito confiantes de que acabámos de detetar um buraco negro a engolir uma estrela de neutrões.

"No entanto, existe a pequena mas intrigante possibilidade de que o objeto engolido foi, ao invés, um buraco negro muito leve - muito mais leve do que qualquer outro buraco negro que conhecemos no Universo. Isso seria um prémio de consolação verdadeiramente incrível."

A ANU é a parceira australiana do LIGO (Advanced Laser Interferometer Gravitational-wave Observatory), o instrumento científico mais sensível já construído e que consiste de detetores duplos nos EUA.

O Observatório Gravitacional Europeu tem um detetor de ondas gravitacionais na Itália, de nome Virgo.

 


comments powered by Disqus

 

// Universidade Nacional Australiana (comunicado de imprensa)

Saiba mais

Notícias relacionadas:
Science
SPACE.com
Scientific American
Astronomy Now
PHYSORG
Popular Mechanics
National Geographic
CNN
Newsweek
RTP
SIC Notícias
tvi24
Diário de Notícias
Jornal de Notícias
Público
Correio da Manhã
TSF
Observador
SAPO 24
ZAP.aeiou

S190814bv:
GraceDB

Ondas gravitacionais:
GraceDB (Gravitational Wave Candidate Event Database)
Wikipedia
Astronomia de ondas gravitacionais - Wikipedia
Ondas gravitacionais: como distorcem o espaço - Universe Today
Detetores: como funcionam - Universe Today
As fontes de ondas gravitacionais - Universe Today
O que é uma onda gravitacional (YouTube)

Buraco negro:
Wikipedia

Estrelas de neutrões:
Wikipedia
Universidade de Maryland

LIGO:
Página oficial
Caltech
Advanced LIGO
Wikipedia

Virgo:
EGO
Wikipedia

 
Top Thingy Right