Top thingy left
 
Após três anos em Marte, termina a missão do helicóptero Ingenuity da NASA
30 de janeiro de 2024
 

O rover Perseverance da NASA capturou este selfie com o helicóptero Ingenuity, visto aqui a cerca de 3,9 metros do rover nesta imagem de dia 6 de abril de 2021, o 46.º dia marciano ou sol da missão, pela câmara WATSON (Wide Angle Topographic Sensor for Operations and eNgineering) do instrumento SHERLOC (Scanning Habitable Environments with Raman and Luminescence for Organics and Chemicals), localizado no braço robótico do rover.
Crédito: NASA/JPL-Caltech/MSSS
 
     
 
 
 

O histórico helicóptero marciano Ingenuity da NASA terminou a sua missão no Planeta Vermelho, depois de ter superado as expetativas e de ter efetuado dúzias de voos a mais do que o previsto. Embora o helicóptero permaneça na vertical e em comunicação com os controladores terrestres, as imagens do seu voo de 18 de janeiro enviadas para a Terra indicam que uma ou mais lâminas do rotor sofreram danos durante a aterragem e que já não está em condições de voar.

Originalmente concebida como uma demonstração tecnológica para realizar até cinco voos experimentais de teste ao longo de 30 dias, a primeira aeronave noutro mundo operou a partir da superfície marciana durante quase três anos, realizou 72 voos e voou mais de 14 vezes mais longe do que o planeado, registando mais de duas horas de tempo total de voo.

"A viagem histórica do Ingenuity, a primeira aeronave noutro planeta, chegou ao fim", disse o Administrador da NASA, Bill Nelson. "Este notável helicóptero voou mais alto e mais longe do que alguma vez imaginámos e ajudou a NASA a fazer o que fazemos melhor - tornar possível o impossível. Através de missões como a do Ingenuity, a NASA está a preparar o caminho para futuros voos no nosso Sistema Solar e para uma exploração humana mais inteligente e segura até Marte e mais além."

O Ingenuity aterrou em Marte no dia 18 de fevereiro de 2021, preso à barriga do rover Perseverance da NASA, e levantou voo pela primeira vez a 19 de abril, provando que era possível um voo motorizado e controlado em Marte. Depois de realizar mais quatro voos, embarcou numa nova missão como demonstração de operações, servindo de reconhecimento aéreo para os cientistas e condutores do rover Perseverance. Em 2023, o helicóptero executou dois testes de voo bem-sucedidos que expandiram ainda mais o conhecimento da equipa sobre os seus limites aerodinâmicos.

"No JPL da NASA, a inovação está no centro do que fazemos", disse Laurie Leshin, diretora. "O Ingenuity é um exemplo da forma como todos os dias ultrapassamos os limites do que é possível. Estou incrivelmente orgulhosa da nossa equipa por detrás deste histórico feito tecnológico e ansiosa por ver o que vão inventar a seguir."

A equipa do Ingenuity planeou que o helicóptero fizesse um pequeno voo vertical no dia 18 de janeiro a fim de determinar a sua localização depois de ter executado uma aterragem de emergência no voo anterior. Os dados mostram que, como planeado, o helicóptero atingiu uma altitude máxima de 12 metros e pairou durante 4,5 segundos antes de iniciar a descida a uma velocidade de 1 metro por segundo.

No entanto, cerca de 1 metro acima da superfície, o Ingenuity perdeu o contacto com o rover, que serve de retransmissor de comunicações para o helicóptero marciano. No dia seguinte, as comunicações foram restabelecidas e mais informações sobre o voo foram transmitidas aos controladores na Terra. As imagens que revelam os danos na pá de um dos seus rotores chegaram vários dias depois. A causa da falha de comunicações e a orientação do helicóptero no momento da aterragem ainda estão a ser investigadas.

 
Após o seu 72.º voo, no dia 18 de janeiro de 2024, o helicóptero marciano Ingenuity da NASA capturou esta imagem a cores que mostra a sombra de uma das pás dos seus rotores, que foi danificada durante a aterragem.
Crédito: NASA/JPL-Caltech
 

Triunfos, desafios

Ao longo de uma missão prolongada que durou quase 1000 dias marcianos, mais de 33 vezes mais do que o inicialmente planeado, o Ingenuity foi atualizado com a capacidade de escolher autonomamente locais de aterragem em terreno traiçoeiro, lidou com um sensor inoperacional, limpou-se a si próprio após tempestades de poeira, operou a partir de 48 "aeródromos" diferentes, efetuou três aterragens de emergência e sobreviveu a um gélido inverno marciano.

Concebido para funcionar na primavera, o Ingenuity não conseguiu alimentar os seus aquecedores durante toda a noite durante as partes mais frias do inverno, o que fez com que o computador de voo congelasse e reiniciasse periodicamente. Estas "falhas" de energia obrigaram a equipa a redesenhar as operações de inverno do Ingenuity para poder continuar a voar.

Com as operações de voo concluídas, a equipa do Ingenuity irá efetuar os testes finais aos sistemas do helicóptero e descarregar as imagens e dados restantes na memória de bordo do Ingenuity. O rover Perseverance está atualmente demasiado longe para tentar obter imagens do helicóptero no seu "aeródromo" final.

"É emocionante que o Ingenuity não só transporte a bordo um pequeno pedaço do tecido original do Wright Flyer - a primeira aeronave construída pelos irmãos Wright -, mas também que este helicóptero tenha seguido os seus passos e provado que é possível voar noutro mundo", disse o gestor do projeto Ingenuity, Teddy Tzanetos do JPL da NASA. "O helicóptero marciano nunca teria voado uma vez, muito menos 72 vezes, se não fosse a paixão e a dedicação das equipas do Ingenuity e do Perseverance. O primeiro helicóptero na história de Marte deixará uma marca indelével no futuro da exploração espacial e inspirará, nas próximas décadas, frotas de aeronaves em Marte - e noutros mundos."

 

// NASA (comunicado de imprensa)

 


Notícias relacionadas:
SPACE.com
Scientific American
PHYSORG
ScienceNews
CNN
BBC News
Reuters
Sky News
Euronews
Forbes
Ars Technica
Gizmodo
Engadget
Público
Jornal de Notícias
SIC Notícias
Pplware
Observador
ZAP.aeiou

Helicóptero Ingenuity:
NASA
Wikipedia

Rover Perseverance:
NASA
NASA - 2
Facebook
Twitter
Wikipedia

Marte:
CCVAlg - Astronomia
Wikipedia

 
   
 
 
 
Top Thingy Right