Top thingy left
 
TELESCÓPIO ESPACIAL JAMES WEBB ESTÁ COMPLETAMENTE "DESDOBRADO"
11 de janeiro de 2022

 


Esta impressão de artista do Telescópio Espacial James Webb no espaço mostra todos os elementos completamente finalizados. O telescópio estava "dobrado" para caber dentro do seu veículo de lançamento, e depois foi "desdobrado" lentamente ao longo de duas semanas.
Crédito: NASA GSFC/CIL/Adriana Manrique Gutierrez

 

O Telescópio Espacial James Webb está completamente desdobrado, tendo os últimos procedimentos pertencido ao seu espelho dourado de 6,5 metros. Está assim pronto para as operações científicas.

Um esforço conjunto da NASA, da ESA (European Space Agency) e da CSA (Canadian Space Agency), a missão Webb irá explorar cada fase da histórica cósmica - desde dentro do nosso Sistema Solar até às galáxias observáveis mais distantes no início do Universo.

"Hoje, a NASA alcançou outro marco de engenharia, décadas em construção. Embora a viagem do telescópio ainda não esteja completa, junto-me à equipa do Webb para respirar um pouco mais facilmente e imaginar as futuras descobertas destinadas a inspirar o mundo," disse o Administrador da NASA, Bill Nelson. "O Telescópio Espacial James Webb é uma missão sem precedentes que está no precipício de ver a luz das primeiras galáxias e de descobrir os mistérios do nosso Universo. Cada feito já alcançado e cada realização futura é um testemunho dos milhares de inovadores que injetaram as suas paixões nesta missão."

As duas "asas" do espelho primário do Webb estavam dobradas para caber dentro do cone do nariz de um foguetão Ariane 5 antes do lançamento. Após mais de uma semana de outros passos críticos, a equipa do Webb começou a desdobrar remotamente os segmentos hexagonais do espelho primário, o maior jamais lançado para o espaço. Este foi um processo de vários dias, com o primeiro lado desdobrado dia 7 de janeiro e o segundo dia 8.

O maior e mais complexo telescópio espacial do mundo começará agora a mover os seus 18 segmentos do espelho primário para alinhar a ótica do telescópio. A equipa terrestre comandará 126 atuadores na parte de trás dos segmentos para flexionar cada espelho - um alinhamento que levará meses a completar. Depois, a equipa vai calibrar os instrumentos científicos antes de obter as primeiras imagens do Webb este verão.

"Estou muito orgulhoso da equipa - que abrange continentes e décadas - que realizou este grande feito que é o primeiro do género," disse Thomas Zurbuchen, administrador associado para o Diretorado de Missões Científicas na sede da NASA em Washington. "A implantação bem-sucedida do Webb exemplifica o melhor que a NASA tem para oferecer: a vontade de tentar coisas ousadas e desafiantes em nome de descobertas ainda desconhecidas."

Em breve, o Webb também fará uma terceira queima de combustível para efeitos de correção de curso - uma das três planeadas para colocar o telescópio precisamente em órbita do segundo ponto de Lagrange, vulgarmente conhecido como L2, a cerca de 1,5 milhões de quilómetros da Terra. Esta é a posição orbital final do Webb, onde o seu escudo solar irá protegê-lo da luz do Sol, da Terra e da Lua, o que poderá interferir com as observações no infravermelho. O Webb está construído para recuar mais de 13,5 mil milhões de anos para captar a radiação infravermelha de objetos celestes, com muito maior resolução do que nunca, e para estudar o nosso próprio Sistema Solar, bem como mundos distantes.

"A conclusão bem-sucedida de todos os procedimentos de desdobramento do Telescópio Espacial Webb é histórica," disse Gregory L. Robinson, diretor do programa Webb na sede da NASA. "Esta é a primeira vez que uma missão liderada pela NASA tenta completar uma sequência complexa de desdobrar um observatório no espaço - uma proeza notável para a nossa equipa, para a NASA e para o mundo."

 

 

// NASA (comunicado de imprensa)
// ESA (comunicado de imprensa)

Saiba mais

Cobertura da missão do JWST pelo CCVAlg - Astronomia:
28/12/2021 - Webb lançado no Ariane 5 para desvendar os segredos do Universo
24/12/2021 - Estamos a meras horas do lançamento do James Webb, o telescópio espacial que não pode falhar
02/11/2021 - JWST vai unir forças com o EHT para revelar o buraco negro supermassivo da Via Láctea
01/10/2021 - Investigando o potecial para vida em torno das estrelas mais pequenas da Galáxia
11/02/2020 - JWST vai procurar atmosferas em exoplanetas potencialmente habitáveis
31/01/2020 - Telescópio Webb vai continuar o legado do Spitzer
03/01/2020 - Telescópio Webb vai procurar anãs castanhas e planetas "fugitivos"
27/08/2019 - Onde nascem as novas estrelas? O Telescópio Webb vai investigar
25/06/2019 - Telescópio Webb vai estudar Saturno e a sua lua Titã
13/03/2018 - Telescópio Webb da NASA vai procurar água interestelar
25/08/2017 - Telescópio Webb irá estudar os "mundos oceânicos" do Sistema Solar
27/04/2010 - Seguindo as pegadas do Hubble: maiores e melhores telescópios espaciais

Notícias relacionadas:
Sky & Telescope
Nature
SPACE.com
Universe Today
New Scientist
ScienceDaily
PHYSORG
BBC News
CNN
The Verge
UPI
engadget
CNN Portugal
Público
Correio da Manhã
TSF
SAPO

JWST (Telescópio Espacial James Webb):
NASA
STScI
STScI (website para o público)
ESA
Wikipedia
Facebook
Twitter
Instagram
Blog do JWST (NASA)
Onde está o Webb? (NASA)

 
Top Thingy Right