Top thingy left
 
ROVER PERSEVERANCE RECOLHE AMOSTRAS DE POEIRA MARCIANA
9 de dezembro de 2022

 


Dois furos na superfície marciana, depois do rover Perseverance ter usado uma broca especial para recolher as primeiras amostras de rególito da missão - rocha quebrada e pó - nos dias 2 e 6 de dezembro.
Crédito: NASA/JPL-Caltech

 

O rover Perseverance da NASA recolheu duas novas amostras da superfície marciana nos dias 2 e 6 de dezembro. Mas, ao contrário das 15 amostras rochosas recolhidas até à data, estas novas amostras são provenientes de um monte de areia e poeira soprada pelo vento semelhante a uma duna. Agora contidas em tubos metálicos especiais, uma destas duas amostras será tida em consideração para depósito à superfície marciana ainda este mês, como parte da campanha MSR (Mars Sample Return).

Os cientistas querem estudar amostras marcianas com poderosos equipamentos de laboratório cá na Terra para procurar sinais de antiga vida microbiana e para melhor compreender os processos que esculpiram a superfície de Marte. A maioria das amostras são rocha; contudo, os investigadores também querem examinar rególito - rocha quebrada e poeira - não só por causa do que nos pode ensinar sobre os processos geológicos e sobre o ambiente em Marte, mas também para mitigar alguns dos desafios que os astronautas vão enfrentar no Planeta Vermelho. O rególito pode afetar tudo, desde fatos espaciais a painéis solares, por isso é tão interessante para os engenheiros como para os cientistas.

Tal como com as amostras rochosas, estas amostras mais recentes foram recolhidas usando uma broca na extremidade do braço robótico do rover. Mas, para as amostras de rególito, o Perseverance usou uma broca que se parece com um espigão com pequenos furos numa extremidade para recolher esse material solto.

Os engenheiros conceberam a broca especial após extensos testes com rególitos simulados desenvolvidos pelo JPL. De nome "Mojave Mars Simulant", é feito de rocha vulcânica esmagada numa variedade de tamanhos de partículas, desde poeira fina a seixos ásperos, com base em imagens de rególito e dados recolhidos por missões marcianas anteriores.

"Tudo o que aprendemos sobre o tamanho, forma e química dos grãos de rególito ajuda-nos a conceber e testar melhores ferramentas para missões futuras", disse Iona Tirona do JPL da NASA no sul do estado norte-americano da Califórnia, que lidera a missão do Perseverance. Tirona foi a líder da atividade para operações de recolha da recente amostra de rególito. "Quanto mais dados tivermos, mais realistas poderão ser os nossos rególitos simulados".

O desafio da poeira

O estudo aprofundado do rególito pode ajudar os engenheiros a desenhar as futuras missões a Marte - bem como o equipamento utilizado pelos futuros astronautas marcianos. A poeira e o rególito podem danificar tanto os veículos como os instrumentos científicos. O rególito pode encravar peças sensíveis e abrandar rovers à superfície. Os grãos também podem representar desafios únicos para os astronautas: o rególito lunar foi descoberto como sendo suficientemente afiado para rasgar buracos microscópicos nos fatos espaciais durante as missões Apollo à Lua.

O rególito pode ser útil se utilizado como escudo num habitat concebido para proteger os astronautas da radiação, mas também contém riscos: a superfície marciana contém perclorato, um químico tóxico que pode ameaçar a saúde dos astronautas caso grandes quantidades forem acidentalmente inaladas ou ingeridas.

"Se queremos ter uma presença mais permanente em Marte, precisamos de saber como a poeira e o rególito vão interagir com os nossos veículos e habitats", disse Erin Gibbons, membro da equipa do Perseverance, candidata a doutoramento na Universidade McGill, que usa rególito marciano simulado como parte do seu trabalho com o laser vaporizador do rover, chamado SuperCam.

"Alguns destes grãos de poeira podem ser tão finos como o fumo do cigarro, e podem entrar no aparelho respiratório de um astronauta", acrescentou Gibbons, que fez anteriormente parte de um programa da NASA que estudou a exploração humana e robótica de Marte. "Queremos uma imagem mais completa de quais os materiais prejudiciais para os nossos exploradores, sejam eles humanos ou robóticos".

Para além de responder a perguntas sobre perigos para a saúde e para a segurança, um tubo de rególito marciano pode inspirar maravilhas. Estudando-o com um microscópio revelaria um caleidoscópio de grãos de diferentes formas e cores. Cada um seria como uma peça do puzzle, todos eles unidos pelo vento e pela água ao longo de milhares de milhões de anos.

"Há muitos materiais diferentes misturados com o rególito marciano", disse Libby Hausrath da Universidade do Nevada, Las Vegas, uma das cientistas das amostras do Perseverance. "Cada amostra representa uma história integrada da superfície do planeta".

Como especialista dos solos da Terra, Hausrath está mais interessada em encontrar sinais de interação entre a água e a rocha. Na Terra, a vida é encontrada praticamente em todo o lado onde há água. O mesmo pode ter sido verdade para Marte há milhares de milhões de anos, quando o clima do planeta era muito mais parecido com o da Terra.

 

 


O rover Perseverance da NASA tirou esta imagem de rególito - rocha quebrada e poeira - no dia 2 de dezembro de 2022. Este rególito, contido dentro de um tubo metálico, é uma das duas amostras tida em consideração para depósito à superfície marciana ainda este mês, como parte da campanha MSR (Mars Sample Return).
Crédito: NASA/JPL-Caltech


Optimism, uma réplica em escala real do rover Perseverance da NASA, testa um modelo de rególito marciano num montinho de regolito simulado - rocha quebrada e poeira - no JPL.
Crédito: NASA/JPL-Caltech


As brocas utilizadas pelo rover Perseverance, antes de serem instaladas para o lançamento da missão. A partir da esquerda, a broca de rególito, seis brocas utilizadas para perfurar rocha e duas brocas de abrasão utilizadas para remover a camada exterior coberta de poeira de uma rocha, de modo a que o rover possa obter dados precisos da sua composição.
Crédito: NASA/JPL-Caltech


// NASA (comunicado de imprensa)

Saiba mais

Cobertura da missão do rover Perseverance pelo CCVAlg - Astronomia:
29/11/2022 - Rover Perseverance deteta mais carbono orgânico em Marte, em busca de sinais de vida
01/11/2022 - Os cientistas escolheram as primeiras amostras marcianas dignas de viajarem para a Terra
20/09/2022 - Rover Perseverance da NASA investiga terreno geologicamente rico de Marte
30/08/2022 - Rover Perseverance faz novas descobertas na Cratera Jezero
15/07/2022 - Perseverance explora locais de aterragem para a campanha MSR
07/06/2022 - Rover Perseverance da NASA estuda os ventos selvagens da Cratera Jezero
29/04/2022 - Helicóptero Ingenuity avista equipamentos que ajudaram ao pouso do rover Perseverance
21/12/2021 - Rover Perseverance faz descobertas surpreendentes
12/10/2021 - Perseverance obtém mais informações sobre o passado da Cratera Jezero
14/09/2021 - Rover Perseverance recolhe peças do puzle da história de Marte
07/09/2021 - Rover Perseverance da NASA obtém primeira amostra marciana
29/05/2021 - O detetive a bordo do rover Perseverance
14/05/2021 - Braço robótico do Perseverance começa a realizar ciência
04/05/2021 - Helicóptero marciano Ingenuity começa nova fase de demonstração
12/03/2021 - SuperCam do Perseverance transmite os primeiros dados
09/03/2021 - Rover Perseverance move-se pela primeira vez
26/02/2021 - À procura de vida nas amostras do rover Perseverance
19/02/2021 - Rover Perseverance da NASA pousa em segurança no Planeta Vermelho
09/02/2021 - Rover Perseverance a poucos dias de pousar em Marte
10/11/2020 - Estudo mostra a dificuldade em encontrar evidências de vida em Marte
31/07/2020 - Missão do rover Perseverance a caminho do Planeta Vermelho
30/06/2020 - Aproxima-se o lançamento do rover Perseverance
27/11/2018 - Os locais de aterragem dos próximos rovers marcianos da NASA e da ESA

Marte:
CCVAlg - Astronomia
Wikipedia
Solo marciano (Wikipedia)
Rególito marciano simulado (Wikipedia)

Rególito:
Wikipedia

Rover Perseverance:
NASA
NASA - 2
Facebook
Twitter
Wikipedia

MSR (Mars Sample Return):
NASA
ESA
Facebook
Twitter
Wikipedia

 
Top Thingy Right