Jardim Energia Sem Fim

Jardim da Cigarra é um espaço com módulos interactivos que têm como tema a energia renovável, sendo alimentados por energia com origem solar e eólica através da estação de micro-geração do jardim.

Neste jardim há vida artificial e algumas de suas "peças" interagem com os visitantes. Ao longo do jardim os visitantes vão encontrar "flores" que reagem à sua presença e "flores" que acumulam energia durante o dia.Também podem ser encontrados "bugs tecnológicos". Preste atenção ao som da cigarra. Será que ela existe?

Neste jardim a energia vem do Sol, do vento e até mesmo de quem a visita.

Onde a energia não tem fim.

No Jardim da Cigarra há vida artificial e alguns dos “espécimes” que nele habitam interagem com quem o visita.

Ao longo do seu percurso o visitante encontrará “flores” que reagem à sua passagem e “flores” que passam o dia a acumular energia.

Encontrará ainda “bichos tecnológicos” e ouvirá em diferentes locais o som de uma cigarra. Será que ela existe?

Toda a energia que anima o jardim é obtida do sol, do vento e também de quem o visita.

 

Sistema Central de Fornecimento de Energia Renovável

A energia eléctrica utilizada no jardim é fornecida por este sistema central.

O sistema conjuga duas formas de aproveitamento de energia renovável: painéis fotovoltaicos para aproveitar a energia do Sol e um gerador eólico para aproveitar a energia do vento.

A energia eléctrica produzida é armazenada num conjunto de baterias para posterior utilização.

 

Girassol

Porque segue o Sol?

O “girassol” segue o Sol para tornar mais eficiente o aproveitamento da energia.

Os painéis solares, localizados nas folhas, captam a energia solar e convertem-na em energia eléctrica.

Esta energia é armazenada num sistema de baterias e utilizada pelo girassol, à noite para se iluminar. Dois sensores de luz orientam a “planta” na direcção do movimento aparente do Sol, optimizando assim a captação da energia.

O girassol desloca-se 1 grau em cada 4 minutos. O que acontece se fizeres sombra sobre o painel solar?

Energia em cascata

1, 2, 3 é sempre a pedalar. Quantas flores consegue pôr a rodar?

Quando uma ou mais pessoas pedalam fornecem energia cinética ao sistema.

Esta energia é utilizada para bombear a água do lago e projectá-la sobre as flores. A acção dos jactos de água provoca a rotação da flor do topo.

A sua rotação gera uma força centrífuga que provoca a abertura das pétalas. As outras flores rodam por acção dos jactos de água ou pela queda da água acumulada nos socalcos, criando uma cascata de energia (energia potencial e cinética).

 

Camaleão em competição

Começa a pedalar, não podes parar. Quem vai ganhar?

Ao pedalar, energia cinética é convertida em energia eléctrica através de dínamos ligados às bicicletas.

A energia eléctrica é novamente convertida em energia cinética fazendo movimentar o camaleão bicéfalo.

O movimento do camaleão é gerado por um motor eléctrico que roda para um lado ou para o outro (diferença de potencial positiva ou negativa).

Ganha a bicicleta que mais energia produzir.

 


Contactos:
 Rua Comandante Francisco Manuel
     8000-250 Faro
 Telefone: 289 890 920
 E-mail: info@ccvalg.pt